Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Estão as redes sociais a mudar o nosso cérebro?

Quinta-feira, 26.02.09

  

   Comportamento. Neurologista inglesa alerta para consequências do Facebook

O Facebook e o Twitter estão a mudar a forma como pensamos. Ao que parece, literalmente. Uma prestigiada neurologista britânica diz que os efeitos culturais e psicológicos das relações online vão mudar o cérebro das próximas gerações: menos capacidade de concentração, mais egoísmo e dificuldade de simpatizar com os outros e uma identidade mais frágil são algumas das consequências que Susan Greenfield antecipa.

O alerta da especialista surge na mesma semana em que foi divulgado que Portugal é o terceiro país europeu que mais utiliza as redes sociais na Internet - de acordo com a Marktest, só em Março passado, os portugueses dedicaram quatro milhões de horas a estes sites. "Uma geração que cresce com novas tecnologias e num ambiente cultural diverso vai ser naturalmente diferente: da forma como processa os pensamentos, à moral e comportamentos", concorda o neurologista Lopes Lima. No entanto, será uma geração mais adaptada às circunstâncias actuais - "faz parte da evolução humana", diz.

Também o psiquiatra Álvaro de Carvalho considera que é inevitável que esta adesão às redes sociais e ás novas formas de comunicar "induza uma forma de funcionamento mental diferente: que tem aspectos negativos, mas também positivos.". Na Câmara dos Lordes inglesa, Susan Greenfield salientou os negativos: a directora do reputado Royal Institution of Great Britain acredita que a exposição das crianças à rapidez da comunicação pode acostumar o cérebro a trabalhar em escalas de tempo muito curtas e aumentar as distúrbios de défices de atenção. Além disso, salienta a preferência pelas recompensas imediatas, ligada às áreas do cérebro que também estão envolvidas na dependência de drogas.

"Há o risco de não valorizar aspectos da vida que não são atractivos no imediato, enquanto se vai mais atrás do prazer rápido", concorda Álvaro de Carvalho. "Nas crianças, aquilo que é óbvio é que as novas formas de comunicação, menos presenciais, criam um modelo de interacção menos humanizado, muito menos rico a nível emocional, já que a capacidade de sentir o outro é limitada", diz o psiquiatra.

Ou seja, a capacidade de desenvolver empatia pelos outros também pode ser afectada. Esta mudança preocupa o neuropsicólogo Manuel Domingos. "Há pessoas que privilegiam a conversa atrás do teclado, onde podem ficar escondidas", diz. Por isso, apesar de aparentemente facilitar a comunicação, acaba por a simplificar de mais, argumenta.

Para Álvaro de Carvalho, neste momento, ainda estamos a assistir à implementação d e um novo modelo e por isso há muita especulação. "Há mais perguntas que respostas", reconhece o psiquiatra.
in DN 26-02-2009
Pessoalmente, acredito na mudança do sentimento e comportamento humano, face aos novos habitos que surgem a grande velocidade e consequentemente às vantagens e desvantagens, resta saber se daqui a 20 anos, os valores serão os mesmos ou bastante diferentes, seremos tolerantes? como estará o valor -  família, a nossa vida social, será maioritáriamente virtual? sempre agarrados a dispositivos electrónicos, a interligação com a nossa alimentação daqui a 20 anos, etc...? Posto tudo isto na balança, caminhamos pra onde? 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por grelhadamista às 16:26





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Fevereiro 2009

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728





comentários recentes

  • Anónimo

    Querido cliente,Acusamos recibo de su correo elect...

  • Anónimo

    Querido cliente,Acusamos recibo de su correo elect...

  • Anónimo

    Você está ajoelhado no chão? E você é solicitado d...

  • Anónimo

    Você está ajoelhado no chão? E você é solicitado d...

  • Anónimo

    Você está ajoelhado no chão? E você é solicitado d...

  • Anónimo

    Você está ajoelhado no chão? E você é solicitado d...

  • Anónimo

    Você está ajoelhado no chão? E você é solicitado d...

  • Anónimo

    Você está ajoelhado no chão? E você é solicitado d...

  • MARIA

    Sou enfermeira de profissão e após ter-se divorcia...

  • Arturo

    Boa noite,Primeiro de tudo gostaria me disculparem...